terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Porque o SL Benfica não é só Futebol...

Infelizmente não revalidamos, em masculinos, o título nacional de Atletismo em Pista Coberta, todavia nas modalidades de pavilhão o saldo foi francamente positivo, com sete êxitos em igual número de jogos.

Confira a análise e o rescaldo de cada uma dessas vitórias.


Duas vitórias frente ao Lusitânia e Galitos Barreiro, permitiram ao conjunto encarnado regressar à vice-liderança da Fase Regular do Campeonato Nacional de Basquetebol.

Sobra disputar-se uma jornada nesta fase. Matematicamente já não é possível chegarmos ao 1º posto. A derrota da Oliveirense na recepção ao FC Porto, permitiu ao conjunto benfiquista ascender ao vice-comando da pauta classificativa. Ocupamos o 3º lugar, em igualdade pontual precisamente com a formação oriunda de Oliveira de Azeméis.

Em jogo da 20ª Jornada da 1ª Fase, a turma encarnada recebeu e bateu folgadamente o Lusitânia, por 100-65.

Os encarnados entraram a todo o gás, concretizando 8 triplos e um parcial de 10-0, e ao cabo de 10 min já estava praticamente definido o vencedor do encontro (36-16). Até final, a tendência do encontro manteve-se e com naturalidade foi aumentada a vantagem no marcador. Um dos aspectos mais relevantes neste embate recaiu manifestamente na eficácia das águias no tiro exterior (17/32 - 53%). Nota também para a clara superioridade benfiquista na luta das tabelas (43-27) e nas assistências (33-18). No que diz respeito ao lado encarnado, João Soares foi o mais valorizado (15 pontos, 5 ressaltos, 6 assistências), Damian Hollis foi o melhor marcador (20 pontos) e Nuno Oliveira notabilizou-se no capítulo do passe (11 assistências). De sublinhar a prestação do internacional português, na posição de Base, a demonstrar que merece mais tempo de utilização por parte de Carlos Lisboa.

Novamente na Luz, porém no Domingo, os homens que envergam o "Manto Sagrado" superiorizaram-se ao Galitos Barreiro, por 69-57, em desafio relativo à 21ª Jornada da 1ª Fase.

Pela frente uma equipa bem trabalhada, como atesta a sua classificação, mas que se apresentou na Luz algo distante daquilo que já vimos fazer, fundamentalmente no embate da 1ª Volta. Tal como no dia anterior, o Benfica voltou a entrar determinado, parciais de 9-0 e 10-0, e cavou uma vantagem considerável nos 10 min iniciais (21-10). No 2º Período assistiu-se a um jogo equilibrado e o intervalo chegou com 34-26 a favor do Benfica.

A maior qualidade benfiquista veio ao de cima nos segundos 20 min. A eficácia nos lançamentos de três pontos revelada no 3º Período fez descolar as águias definitivamente, pese embora a ligeira aproximação no marcador já na segunda metade do último quarto (59-52), através de um parcial de 0-10 imposto pelo Galitos. O adversário revelou mais fadiga acumulada, o que se percebe pela jornada dupla, enquanto as águias aproveitaram a maior rotação no banco. Um dos aspectos que estabeleceu diferenças consistiu na percentagem de lançamentos de 2 pontos (59%-30%).

De enaltecer o contributo de Raven Barber que com 14 pontos e 9 ressaltos foi o melhor elemento encarnado em campo, sendo auxiliado por Damian Hollis, responsável por 14 pontos e 8 ressaltos.

Resultados Finais da 20ª Jornada

SL BENFICA 100-65 Lusitânia
Galitos Barreiro 94-55 Maia Basket
Sampaense 91-78 Eléctrico
Oliveirense 60-69 FC Porto
Ovarense 95-102 V. Guimarães
Illiabum 84-87 CAB Madeira

Resultados Finais da 21ª Jornada

SL BENFICA 69-57 Galitos Barreiro
Maia Basket 62-72 Ovarense
CAB Madeira 96-79 Lusitânia
Eléctrico 71-77 V. Guimarães
Illiabum 67-81 FC Porto
Oliveirense 74-53 Sampaense


Dois triunfos claros, como era expectável, em fim de semana de jornada dupla na 1ª Fase do Campeonato Nacional de Voleibol.

Finda esta jornada dupla, bem se pode afirmar que está assegurado o primeiro lugar desta fase e, por conseguinte, o acesso ao playoff final de atribuição do título com "vantagem casa". Os encarnados aumentaram a distância (10 pontos de diferença) face ao 2º classificado, o Sp. Espinho, que venceu no Sábado a Fonte Bastardo por 3-2. Nota ainda para a descida dos açorianos, actuais Campeões Nacionais, até ao 4º lugar da tabela classificativa, por troca com o Castêlo da Maia.

Este Sábado, vitória sem espinhas no frente-a-frente com o Atlântico da Madalena (16-25; 9-25; 17-25), em duelo referente à 17ª Jornada da 1ª Fase.

Um jogo sem história, com pleno domínio benfiquista perante um dos adversários mais frágeis desta fase. José Jardim rodou obviamente o plantel na deslocação a Vila Nova de Gaia. Ché distinguiu-se como o máximo pontuador (14 pontos).

No Domingo, nova vitória pela margem máxima (25-18; 25-12; 25-20), desta vez diante da Ac. São Mamede, na disputa da 18ª Jornada da 1ª Fase.

Como ilustram os parciais, a superioridade encarnada jamais esteve em causa. Nos dois primeiros sets, os homens de "águia ao peito" construíram boas vantagens desde as fases iniciais de cada set. Já no terceiro set, o jogo permaneceu dividido até aos 15-14, com alternância no marcador, contudo tudo voltou à normalidade e de forma tranquila se arrecadaram os três pontos. Rapha foi a unidade benfiquista em destaque no capítulo ofensivo, com 14 pontos.

Resultados Finais da 17ª Jornada

Atl. Madalena 0-3 SL BENFICA (16-25; 9-25; 17-25)
Ac. Espinho 1-3 SC Caldas (21-25; 25-22; 17-25; 19-25)
Leixões 1-3 VC Viana (19-25; 25-21; 16-25; 19-25)
Castêlo da Maia 3-1 Esmoriz (22-25; 25-20; 25-20; 25-17)
Sp. Espinho 3-2 Fonte Bastardo (25-19; 28-30; 18-25; 25-23; 15-13)
V. Guimarães 3-0 Ac. São Mamede (25-18; 25-23; 25-23)

Resultados Finais da 18ª Jornada

SL BENFICA 3-0 Ac. São Mamede (25-18; 25-12; 25-20)
V. Guimarães 2-3 Castêlo da Maia (29-27; 25-15; 16-25; 20-25; 11-15)
Atl. Madalena 3-2 VC Viana (28-26; 20-25; 25-23; 20-25; 15-9)
SC Caldas 2-3 Fonte Bastardo (21-25; 28-30; 32-30; 25-21; 13-15)
Leixões 0-3 Sp. Espinho (16-25; 18-25; 22-25)
Ac. Espinho 0-3 Esmoriz (15-25; 18-25; 12-25)


No primeiro jogo em casa na fase de grupos da Taça EHF, a equipa de Andebol venceu os bascos do Helvetia Anaistasuna por 33-28.

Um triunfo claro do SL Benfica, alicerçado numa primeira parte de sonho. O começo até foi morno, com algumas dificuldades no ataque, mas cedo com a defesa a destacar-se, muito compacta a complicar a vida aos atacantes contrários e com Hugo Figueira em grande forma a parar vários remates.

Os segundos 15 min da primeira parte foram arrasadores. O marcador estava em 5-6, e o Benfica partiu para um parcial de 10-0, o marcador aos 27 min marcava 15-6. Grande prestação de Figueira mas também de toda a defensiva, e eficácia no ataque a toda a linha, com Jernez Papez, Paulo Moreno, Fábio Vidrago e Belone Moreira em destaque. O adversário reagiu, mas dois golos em contra-ataque de Davide Carvalho deixaram o marcador em 19-8. Antes do descanso, e já depois do 19-9, mais um erro inadmissível do banco do Benfica deixou a equipa em situação complicada: Com Alexandre Cavalcanti a cumprir 2 min, e depois de um time-out pedido por Mariano Ortega a somente 7 segundos do intervalo, a equipa regressou ao campo com 7 jogadores... nova exclusão, e dupla inferioridade numérica.

Esta situação seria aproveitada pelo adversário para reduzir a distância no marcador para dois golos no começo da segunda parte, onde a troca de guarda-redes resultou a favor dos bascos. Motivados foram encurtando distâncias no marcador, com o Benfica a precipitar-se bastante no ataque. Filipe Mota comandava as operações atacantes contrária, e o ponta Alvaro Gaston Fernandez destacava-se na finalização.

O marcador chegou a estar em 23-19 e 27-23, mas foi a menor margem que os bascos conseguiram encurtar no marcador. Defensivamente, apostando numa defesa mista e mais agressiva, muitas vezes em 4x2, conseguiam ir roubando bolas aos jogadores do Benfica. Quando, finalmente, os encarnados começaram a jogar mais para as pontas, conseguiram restabelecer o domínio, e sem surpresa os últimos 4 golos do jogo foram apontados por Luka Rakovic (3) e João Pais. O Benfica fechou com 5 golos de vantagem, o que resulta num triunfo claro, mas face à primeira parte realizada, até acaba por ser curto

Destaque claro para a prestação defensiva do Benfica na primeira parte, para a gigante exibição de Figueira, e no ataque para os pontas, autores de 12 golos, bem como Belone (7) e Papez (3), 10 golos entre si. Foi sempre do lado direito do ataque do Benfica que surgiram os maiores problemas para os visitantes. No grupo seguem-se dois jogos diante dos finlandeses do Cocks, actua último classificado do Grupo D, onde só a vitória é admissível nos dois encontros.

Resultados Finais da 2ª Jornada do Grupo D da Taça EHF

SL BENFICA 33-28 Helvetia Anaitasuna
Cocks 28-29 MT Melsungen


Fulgurante e importante vitória do Benfica, por 3-6, no reduto do Sporting de Braga, em jogo a contar para a 18ª Jornada da 1ª Fase do Campeonato Nacional de Futsal.

Exibição muito competente, praticamente sem erros, por parte dos pupilos de Joel Rocha nesta deslocação ao Minho. Colectivamente apresentaram-se bem organizados e disciplinados e, em termos individuais, Rafael Henmi esteve absolutamente inspirado na tarde de Sábado. Bebé, Cristiano, Fábio Cecílio e Alessandro Patias estiveram na bancada.

Quanto ao que se assistiu no Minho, até foi a equipa da casa a dispor da primeira oportunidade clara de golo, com uma bola enviada ao poste na sequência de um canto. Reagiu o Benfica e com categoria. Com pouco mais de 4 min disputados, Rafael Henmi aplicou um brilhante chapéu, abrindo assim o activo. Na resposta, Eli Junior atirou à barra. Sensivelmente a meio do 1º tempo, novamente Henmi a facturar, num disparo de meia distância. A cerca de 6 min do intervalo, surgiu o "hat-trick" do endiabrado Henmi, após combinação perfeita com Fernando Wilhelm. Bastante eficácia e pragmatismo encarnado na quadra. Já dentro do último minuto da 1ª parte, os anfitriões reduziram para 1-3, por intermédio do inconformado Eli Junior.

No reatamento, o Sp. Braga entrou com tudo e Cristian Dominguez protagonizou duas excelentes intervenções. A turma encarnada ficou alertada e, por volta dos 2 min de jogo na etapa complementar, dilatou a vantagem, com um desvio subtil de calcanhar efectuado por Ré após reposição de bola pela linha lateral cobrada pelo energético Chaguinha. Henmi continuava de "pé quente" e firmou o "poker", fruto de mais uma fabulosa execução! O marcador assinalava 1-5, com 8:30 min decorridos desta 2ª parte. A menos de 9 min do apito final, a formação anfitriã arriscou no "5 para 4" e logo na primeira vez que se acercou da baliza encarnada chegou ao golo. Até ao fim, as águias souberam contrariar a estratégia dos braguistas, pressionando alto e até dispondo de oportunidades para ampliar a vantagem. Ainda assim, o Sp. Braga encurtou para 3-5, através de Eli Junior, autor de um "hat-trick", a menos de 3 min do fim, contudo Bruno Coelho não facilitou perante baliza deserta e encerrou as contas da partida no derradeiro lance da partida.

Tudo ficou na mesma nos lugares cimeiros da classificação, com Sporting no 1º lugar e Benfica na vice-liderança a 5 pontos do "eterno rival". Atenções voltadas para a decisão da Taça da Liga, que decorrerá entre os dias 23 e 26 de Fevereiro no Pavilhão Multiusos de Gondomar.

Resultados Finais da 18ª Jornada

Sp. Braga 3-6 SL BENFICA
AD Fundão 4-3 Os Vinhais
Futsal Azeméis 1-3 Belenenses
Rio Ave 3-3 Burinhosa
Módicus 7-0 Quinta dos Lombos
Sporting 7-2 CS São João
Unidos Pinheirense 6-3 Leões de Porto Salvo


Os Campeões Europeis de Hóquei em Patins fecharam a fase de grupos com um triunfo por 12-2 sobre o RHC Diessbach, em jogo sem história.

Sem nada para decidir, assistiu-se a um jogo com um contexto pouco habitual, mas onde os golos acabaram por fluir. Pedro Nunes lançou Diogo Almeida para os 50 min do jogo. A restante equipa inicial foi a habitual, mas por exemplo Carlos Nicolia acabou por jogar somente os primeiros 13 min de jogo, e mesmo Valter Neves e Jordi Adroher tiveram utilizações reduzidas na segunda parte.

No primeiro tempo e aos 12 min, o marcador indicava 4-0, depois com a troca de todos os jogadores de campo a equipa não fluiu tanto no ataque. Contudo o recomeço de jogo na segunda parte foi avassalador, e em menos de 10 min o marcador chegaria aos 9-1. Jogo controlado, e que deu para Pedro Nunes testar outras opções, colocando a equipa muitas vezes a defender voluntariamente em 3x4.

Com 10-1 no marcador aos 13 min, os visitantes marcaram novamente a 5 min do fim, mas o Benfica fez mais dois golos no último minuto para fechar o marcador em 12-2. João Rodrigues, com 5 golos, foi a figura do jogo. Destaques ainda para o golo de João Sardo, que viu outro golo não ser validado de forma incrível - a bola bateu no fundo da rede e saiu, e os árbitros ingleses, tal como o hóquei do seu país, estiveram bem abaixo do exigível, e não assinalaram o golo.

Concluímos o Grupo A com 16 pontos somados, mais 6 do que o Amatori Lodi, 2º classificado. Agora vem aí o Liceo da Corunha, nos Quartos de Final da prova, jogados a duas mãos (11 de Março e 1 de Abril).

Resultados Finais da 6ª Jornada do Grupo A da Liga Europeia

SL BENFICA 12-2 RHC Diessbach
Amatori Lodi 6-3 Vic


Para consulta de tudo sobre a época 2016/2017 das modalidades, pode ver aqui:

Feminino - http://benficaecletico.blogspot.pt/p/feminino.html

Andebol - http://benficaecletico.blogspot.pt/p/andebol.html

Basquetebol - http://benficaecletico.blogspot.pt/p/basquetebol.html

Futsal - http://benficaecletico.blogspot.pt/p/futsal.html

Hóquei em Patins - http://benficaecletico.blogspot.pt/p/hoquei-em-patins.html

Voleibol - http://benficaecletico.blogspot.pt/p/voleibol.html


Porque o SL Benfica não é só Futebol...

SPORT LISBOA E BENFICA!!! 1904!!!


Sem comentários:

Publicar um comentário